A Prosperidade é psicológica. Mude a sua vida.

(*) por Nelson Matheus Silva

A humanidade, em meio a tantas reformas planetárias, ainda tem que se preocupar em ter que se desvencilhar dos antigos códigos que limitam a abundância e impedem a prosperidade de fluir. Porém, toda essa situação se encontra gravada no inconsciente coletivo que vivemos enquanto sociedade.
Analisando a história ocidental, tão carente de si mesma e tão presa a estigmas como a moral e o medo, podemos perceber como a edificação dos conceitos foram projetados com o intuito de favorecer uma determinada classe, quase sempre dominante.
Qualquer estudante de misticismo e psicologia sabe como a saúde e a prosperidade interferem na felicidade de um indivíduo, tornando a vida dessa pessoa frágil e susceptível a interferências externas. No entanto, a prosperidade ainda é a maior causadora de noites em claro e brigas conjugais.
Uma classe dominante, supostamente sabedora do desequilíbrio que a falta de dinheiro causa, classe essa que envolve tanto o status social como a religião de uma época, implantou a idéia errônea da teoria do pecado, que nada mais é do que o ato de impedir que sua a natureza flua com naturalidade.
O dinheiro é uma das energias mais neutras que existe hoje no planeta, capaz de ser direcionada para qualquer caminho dependendo da intenção de quem o utiliza. Ele é o meio de nos mantermos em sociedade. Desde que surgiram os primeiros grupos sociais, sempre houve o sistema de trocas e a valorização de uma “moeda”.
Em séculos passados foi-nos dito que quem nasce pobre morre pobre, e isso se estende até hoje, como que funcionando através de uma egrégora, o inconsciente coletivo de uma época.
A ambição não é algo negativo. Uma pessoa que não tem ambição não chega a lugar nenhum e fica para trás, pois o Universo é movimento e quem não está em constante ação e crescimento será jogado para as periferias do mundo. Entretanto, existe uma linha tênue entre a ambição e a ganância, que é um desequilíbrio psicológico e que pode ser tratado com um acompanhamento sério.
Se você é do tipo que faz seu trabalho com dedicação e afinco, não há porque não pensar no retorno que você terá por horas de dedicação e trabalho. Isso é muito comum quando utilizamos técnicas energéticas terapeuticamente como o Reiki.
Muitos reikianos não cobram por suas sessões de tratamento. É uma opção individual. Mas, não se deve jamais induzir outras pessoas a acreditar de que cobrar uma sessão de Reiki não é certo, envenenando mentalmente o campo energético dela.
Todos nascemos com os mesmo direitos de sermos felizes e prósperos independente do que façamos, portanto que façamos com respeito à nós mesmo e sem infringir o espaço do outro.
O Universo é abundância em ação e a prosperidade é questão de atitude. Não tenha medo de mudar. Você pode e deve optar pelo que você quer ser. Não deixe que esse mar de ignorância lhe afogue em suas angústias e frustrações. O tempo é agora. O que mais é necessário para você despertar?
(*) Nelson Matheus Silva,
É Terapeuta Holístico e Mestre Reiki.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s