Um encontro com nossa história

Nem sempre mergulhar em nossas memórias é uma das aventuras mais agradáveis. Jung, psiquiatra suíço e fundador da psicologia analítica, já fala que nós não somos de hoje, nós somos de um longo tempo atrás. E é a nossa história que nos impõe a nossa verdade, nossas conquistas e desafios, inclusive o nosso destino. É entrando em contato novamente com nossas memórias, vivências e sentimentos mais importantes que encontraremos onde nos perdemos de nós mesmos, os sonhos abandonados, os nós, as âncoras, e assim poderemos interagir, quem sabe conscientemente, com nosso nosso ser; fazer malabarismos com nossos padrões e construir um entorno mais promissor, mais próspero, mais pleno, mais em paz.

Esse curta-metragem é lindo e verdadeiro quanto ao seu conteúdo. Em cerca alguns minutos, ele resume nosso sentimento de limitação, a certa altura da vida, diante de tudo que já vivemos e gostaríamos de resgatar. Assista esse curta com o coração… a emoção pode tomar conta daqueles mais sensíveis.

Sim! Este filme revela os complexos, animus e anima, individuação, dentre outros conceitos junguianos fundamentais. Mas,  vamos esquecer o mental, neste momento, e vamos vivenciar. Bom filme e boa reflexão!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s