As raízes tradicionais do Reiki

gassho

As pessoas são iguais em toda parte. Todos nós sofremos da mais fatal de todas as doenças: não sabemos quem somos. Consciente ou inconscientemente, as pessoas são atraídas para o Reiki porque intuem que o mesmo pode curar essa doença. A palavra Reiki originalmente significa “energia da alma”. Para o Xintoísmo, a alma reside no centro do nosso cérebro, onde os chacras da coroa e da terceira visão se encontram. Este centro está naturalmente ligado à fonte cósmica. Todavia, no decurso da evolução ficámos cada vez mais centrados no nosso ego e, assim, perdemos a nossa ligação com o divino. Numa sintonização de Reiki (em japonês Reiju, que significa literalmente “dar ou conceder a alma”), corretamente realizada, este centro é despertado do seu sono profundo e o iniciado volta a ligar-se ao Universo.

O Reiki teve início com a iluminação que Sensei Usui experimentou no Monte Kurama em Março de 1922. Quando regressou à vida normal procurou transportar consigo essa iluminação naquilo que veio depois a ensinar. Assim, quanto mais percebermos sobre aquilo que Sensei Usui ensinava, maiores serão as probabilidades de que a semente da iluminação entre nos nossos corações. Uma vez conectado, cabe ao praticante permitir que o Reiki purifique o seu coração e a sua mente.

Existem muitos “tipos” de Reiki que eu não considero como sendo Reiki de forma nenhuma. Se alguém descobre uma nova técnica, ou desenvolve um novo trabalho energético, porque é que lhe vai chamar Reiki? Por que é que não lhe dá um nome diferente? Parece-me que há aqui razões financeiras.

De acordo com a minha experiência, a evolução do Reiki acontece nas mãos do praticante. Se alguém coloca todo o seu coração no Reiki, devotando-se inteiramente à prática como se a sua vida dependesse disso, então o Reiki irá purificar o seu coração e transformá-lo. A transformação é a única mudança que vale a pena.

Claro que é possível que alguém se depare com uma nova técnica que se revela útil. Nesse caso eu sugiro que a pratique sozinho durante um ano ou dois e só depois deverá partilhar, mas começando por amigos próximos em primeiro lugar; estes depois verão se a técnica resulta para eles e, se assim for, então poderá ser útil a outros. Mas quando esta técnica for ensinada sugiro que o professor fale aos alunos sobre a sua origem, deixando claro que não faz parte do Reiki tradicional.

A alteração de um sistema, simplificá-lo ou complicá-lo demais, não é uma prática que se coadune com os valores tradicionais de um japonês. Com amor e respeito pelo seu professor, é ensinado exatamente o que aprendeu, sem provocar alterações.Na nossa cultura ocidental, a coisa mais importante é o “Eu”, a personalidade, o ego. Queremos ser os melhores, os primeiros, estar no topo. O Oriente não conhece esta doença. O facto de que alguém possa alterar o processo de sintonização, ou invente um novo, é impensável de um ponto de vista tradicional pela simples razão de que isto aponta para uma única coisa: para o ego.

Um japonês que aprenda Reiki tradicional irá estabelecer um compromisso de vida trabalhando consigo próprio. Irá abraçar os Gokai (filosofia do Reiki) e integrá-los na sua vida. Ele irá praticar fazendo tratamentos diligentemente e irá perceber que aprende com cada um dos seus clientes. Vai manter uma “mente de principiante” em cada momento da sua vida e vai-se esforçar por realizar o seu potencial. Vai aprender a observar o processo de cura do corpo do cliente com as mãos, praticando a arte do Byosen. Ele sabe que a arte secreta da felicidade é viver uma vida de amor e compaixão misturada com consciência. Assim, as bênçãos que ele experimentar irão irradiar a partir do seu Ser e afetar todos os que o rodeiam.

.

Para informações sobre o nosso próximo Treinamento em Reiki, clique na imagem a seguir:

sem-tc3adtulojshbs

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s