Freud fala sobre a homossexualidade

Freud

Em 1935, Sigmund Freud – fundador da Psicanálise – recebeu uma carta escrita pela mãe de um jovem homossexual com a intensão de que seu filho fosse “curado” pelo  psicanalista. Eis a resposta feita há quase 100 anos atrás:

“Minha querida Senhora,

Lendo a sua carta, deduzo que seu filho é homossexual. Chamou fortemente a minha atenção o fato de a senhora não mencionar este termo na informação que acerca dele me enviou. Poderia lhe perguntar por que razão?

Não tenho dúvidas que a homossexualidade não representa uma vantagem, no entanto, também não existem motivos para se envergonhar dela, já que isso não supõe vício nem degradação alguma. Não pode ser qualificada como uma doença e nós a consideramos como uma variante da função sexual […]. Muitos indivíduos de grande respeito da Antiguidade foram homossexuais, e dentre eles, alguns dos personagens de maior destaque na história como Platão, Miguel Ângelo, Leonardo da Vinci, etc. É uma grande injustiça e também uma crueldade, perseguir a homossexualidade como se esta fosse um delito. Caso não acredite na minha palavra, sugiro-lhe a leitura dos livros de Havelock Ellis.

Ao me perguntar se eu posso lhe oferecer a minha ajuda, imagino que isso seja uma tentativa de indagar acerca da minha posição em relação à abolição da homossexualidade, visando substituí-la por uma heterossexualidade normal. A minha resposta é que, em termos gerais, nada parecido podemos prometer. Em certos casos conseguimos desenvolver rudimentos das tendências heterossexuais presentes em todo homossexual, embora na maioria dos casos não seja possível. A questão fundamenta-se principalmente, na qualidade e idade do sujeito, sem possibilidade de determinar o resultado do tratamento.

A análise pode fazer outra coisa pelo seu filho. Se ele estiver experimentando descontentamento por causa de milhares de conflitos e inibição em relação à sua vida social a análise poderá lhe proporcionar tranqüilidade, paz psíquica e plena eficiência, independentemente da condição homossexual.”

A Psicanálise, desde sua origem nunca se preocupou em julgar a homossexualidade com qualquer denominação que possa vir a causar exclusão em nossa sociedade. O interesse maior é pela gênese da sexualidade, em suas nuances. Ou seja, a Psicanálise se interessa em como , para cada individuo que a procura, se originou este ou aquele comportamento, esta ou aquela escolha, e os elementos inconscientes que estão presentes. Para que, com isso, se possa viver bem e pleno de si mesmo.

Quando o assunto for seu interior, vá com calma!

Por Nelson Matheus – Psicólogo [Psicanálise] e Professional Coach

Post Luz Azul 48

SOBRE A PRESSA ATUAL EM RESOLVER TUDO (INCLUSIVE A SI MESMO)

Não é de hoje que estamos sempre correndo atrás de algo, seja em sermos algo melhor ou em termos algo a mais. Não há nada errado nisso, enxergo, porém essa pressa, essa ansiedade por resolver logo, apressadamente qualquer coisa, me fez refletir sobre para quais caminhos estamos indo. Será que estamos realmente indo? E para onde?

E por falar nessa rapidez, que dizem se tratar da pós-modernidade que vivemos, onde fica o contato consigo mesmo, com as reflexões sobre a vida (!), sobre as relações, sobre o Cósmico e etc? Será por isso que me deparo freneticamente com pessoas em busca dos sentidos de suas vidas? É a impaciência por — de fato — parar, se escutar, se observar, leve o tempo que for, que tem afastado o ser humano daquilo que lhe é caro e essencial, ou seja, ele mesmo?

No consultório, como Psicólogo de orientação psicanalítica, tenho visto este mesmo tema surgir diversas vezes. Tanto pelo discurso daqueles que me procuram e já querem partir, ao perguntarem “quanto tempo dura (?), dois meses (?)”, apressadamente, buscando um método que resolva seus problemas imediatamente — como se fosse uma pílula mágica –, tanto quanto também no dia a dia pela correria — no trânsito e no shoppings center — pela falta de conexão com o momento presente, pela não-resolução e assimilação do passado, e pela falta de desejo de um futuro promissor.

O grande problema de não se olhar para o passado, é o risco, interminável, de ficar repetindo-o, em ciclos, com novas formas e cores. O futuro será o mesmo, inclusive, sem esse entendimento.

Em nossa época, as pessoas capazes, produtivas e eficientes, se veem frente a um vazio. Em que, no movimento do mundo de ter — e logo –, sejam objetivos ou o “ter que”, se esquecem de ser. E este ser só é descoberto, aos poucos, em meio à tudo que se achou que foi, em meio à tudo que esperava que fosse, diante das palavras ditas e caladas e do encontro com o próprio desejo. A consequência desse afastamento do ser é uma alienação no existir.

Me parece que começar algo novo e não terminar se tornou o padrão normativo. Assim como fazer inúmeras coisas, ter inúmeras atividades, e não saber escolher. O que você quer ser? Tudo. E neste tudo abraçar, só se esquece de si mesmo, do que é prioritário, do que realmente importa, do seu caminho individual — que é só seu, e que só é descoberto com paciência, e com o tempo.

Minha pergunta para você é: quando foi a última vez que você decidiu parar para cuidar de si mesmo, se escutar ou simplesmente desacelerar — sem pressa, sem querer que isso acabe logo?

A intimidade consigo mesmo, que, por exemplo, uma psicanálise bem orientada conduz, vai totalmente de encontro com este ritmo frenético da atualidade. Porém, se coloca também como uma possibilidade de fazer com que entremos em contato com nossos sentimentos e possamos relembrar as partes esquecidas de nosso ser.

No coaching, quando acompanho o desenvolvimento profissional de meus clientes, o processo é bem diferente, porquê impõe a intimação de que a falta de tempo é um sinônimo de falta de prioridade, consequência de uma falta de autoconhecimento.

Não há escapatória quando falamos da necessidade de resolver nossa existência e colocarmos nossos temas internos em ordem. Haverá sempre um chamado parar desacelerarmos e assumirmos, aos poucos, conforme nos tornamos mais e mais familiarizados com nosso ser, as nossas verdades mutáveis, o nosso tempo — que é totalmente diferente do tempo imposto socialmente -, e o que realmente queremos na vida.

Tudo é espiritual

Por Nelson Matheus – Psicólogo, Terapeuta holístico e Life coach

meditation by rainbow

Por vezes, me deparo com pessoas que estão buscando o lado espiritual delas e da vida delas. Muitas sentem um chamado interno, estão querendo estar mais conectadas à espiritualidade e à alma.

O que observo, é um forte padrão presente em nossa cultura em que a separação entre corpo, mente e espírito ressalta este sentimento.

Por trabalhar com energia desde muito cedo, para mim é natural pensar num ser humano indivisível, fruto de um sistema dinâmico e único. Às vezes, é até difícil enxergar a vida em suas nuances de forma a escolher o que é material e o que é espiritual. Continue reading “Tudo é espiritual”

O universo é você!

Por Nelson Matheus – Psicólogo, Terapeuta holístico e Life coach

blog 04

Você já se perguntou o por quê de sempre se chatear com as mesmas questões e situações com pessoas completamente diferentes? Ou talvez o motivo de você passar repetidas vezes por experiências que lembram infinitamente outras já vividas? Uma vez me peguei pensando sobre um perfil de pessoas que se apresentavam a mim em um período de minha vida e comecei a achar aquilo tudo muito esquisito. Continue reading “O universo é você!”

Remova os obstáculos para a prosperidade fluir

Por Nelson Matheus – Psicólogo, Terapeuta holístico e Life coach

0fc49467-a851-4559-855b-3e9c86981162

Respire profundamente.

Se suas narinas estiverem obstruídas, como o ar poderá passar?

A Vida em suas infinitas formas nos presenteia dia após dia com a sua leveza magistral, com o transcorrer dos acontecimento naturais, inevitáveis, descartando e reciclando o que não é mais útil, fazendo chover onde é necessário, fazendo sol arder mais nas terras que mais suportam a sua temperatura, mantendo sempre uma harmonia perfeita, muitas vezes longe do entendimento humano.

Se formos observar o ser humano, também poderemos observar exatamente a mesma situação. A organização das células, as batidas do coração, o funcionamento de todos os sistemas internos. Há uma Ordem inexplicável e sincronística que torna todos os eventos coerentes entre si.

Uma vida próspera é algo muito mais amplo do que unicamente a questão financeira. A prosperidade comporta uma saúde plena, amor incondicional, novas e ricas experiências, tolerância inabalável, vida longa, fluxo de dinheiro (sim! de dinheiro!) e muito mais. Sinto que isso estremece alguns que lêem estas linhas, contudo, é essa a condição natural e original do ser humano. Continue reading “Remova os obstáculos para a prosperidade fluir”

A crise é uma oportunidade de mudança

Por Nelson Matheus – Psicólogo, Terapeuta holístico e Life coach

11044532_10205010237070123_5550666816030155254_n

E quando a vida chega e diz que é hora de tomar um novo rumo, uma nova direção? Se você parar para observar, não muito longe, o céu acima de nossas cabeças, vai perceber que as nuvens não estão no mesmo lugar com poucos minutos. Tudo muda na vida, inclusive nós devemos mudar. E, sinto, que esta é a melhor fórmula para vivermos dias felizes, aprendermos a lidar com esses momentos em que precisamos rever a forma como caminhamos e construímos na vida. Porquê, como é clichê falar, mais importante do que a direção que se vai, é na qualidade com que se caminha que está toda a importância. Continue reading “A crise é uma oportunidade de mudança”

Suas crenças estão limitando você?

Por Nelson Matheus – Psicólogo, Terapeuta holístico e Life coach

8867-stop-sign-1280x800-photography-wallpaper

No dia a dia, você toma decisões, faz escolhas sobre o que comer, qual roupa vestir, que tipos de pessoas quer perto de si, sobre qual profissão seguir, você escolhe que postura tomar diante dessa ou daquela situação, quando algo lhe acontece você faz uma determinada leitura sobre o fato. Você já parou para pensar sobre as ideias que você tem sobre tudo isso? Ou melhor, sobre as crenças que têm norteado suas decisões na vida? Mas, antes de tudo, você é sabe o que é uma crença? Continue reading “Suas crenças estão limitando você?”

Amor é amor. Vamos despertar!

Por Nelson Matheus – Psicólogo, Terapeuta holístico e Life coach

Semana passada, assisti a um vídeo que me emocionou bastante e gostaria de compartilhá-lo com vocês aqui no blog para que muitas outras pessoas tenham acesso também. O vídeo intitulado “O amor não tem lentes” poderia ser chamado facilmente de o “Raio-X do amor”.

Ele traz uma sutil e ao mesmo temo profunda reflexão sobre as diferenças do amor. Elas realmente existem? Este vídeo tem mexido muito com as pessoas, porquê a mensagem é direta e extremamente óbvia. A minha mensagem é a de que enquanto civilização, precisamos evoluir, o quanto antes. E o amor é a chave para todas as respostas.

Confira o vídeo:

10 emoções positivas para serem cultivadas

Por Nelson Matheus – Psicólogo, Terapeuta holístico e Life coach

como-e-feita-a-pacoca-pacoquita-1369431807102_956x500

A mente e as emoções humanas são tecnologias de intensa complexidade. Tudo que você focar, terá maior importância para ela. Se você foca em problemas, nas dificuldades de sua vida, nas tristezas do passado, o que você acha que acontece? Isso cresce dentro de você, e dificilmente você conseguirá encontrar uma solução, caso esteja precisando de uma, ou melhorará seu humor, se for necessário. E se você decidir focar no lado positivo de cada situação? Se ao invés de enxergar o lado ruim do passado, você focar no aprendizado, o que acontecerá? Sua mente será educada a focar no que há por trás da dificuldade, no melhor, na solução. Bingo! Continue reading “10 emoções positivas para serem cultivadas”